Falando sobre amor, paixão, encontros e desencontros…

Posts marcados ‘verdadeiro’

Meu amor por ti

Meu amor por ti é concreto, sincero e muito verdadeiro.

No momento pra mim, é isso que vale e é isso que importa.

Me abstenho do auto-consumo em esclarecer coisas, fatos e situações

Que dispensam esclarecimentos.

Até porque, tem coisas que é melhor nem esclarecer.

Existem situações em nossa vida que é melhor, sonhar acordada.

Melhor, se iludir e se enganar.

Melhor, não procurar respostas.

Para evitar sofrimento.

Melhor, deixar a vida nos levar.

Melhor, deixar a vida nos dar as resposta que buscamos

Na hora exata.

Na hora que tem que ser.

Para que sofrer antes da hora prevista?

Para que buscar sofrimento?

 

Apenas alguém

Sinto-me como um passarinho

Voando de galho em galho

Cantarolando e admirando a beleza da vida

Sinto-me aconchegada

Amada e desejada

Um bem querer

Um sentimento muito bom

Tranqüilo e sereno

E melhor de tudo…

Recíproco e verdadeiro

Sinto-me amparada

Sinto-me acolhida

Tão bom encontrar alguém sensível o bastante

Para nos perceber e para nos sentir

Sem cobranças

Sem desavenças

Sem decepções

Apenas alguém que assim como eu

Não desistiu de amar

Não desistiu de ser feliz

Apenas alguém, que quer amar e ser amado.

Ah o amor

Ah, o amor, essa raposa.

Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim.

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.

O amor não é chegado a fazer contas e não obedece a razão.

O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo ou por conjunção estelar.

Costuma ser despertado mais pelas flechas do cupido do que por uma ficha limpa.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã da Ana Carolina.

Isso são só referências.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.

Ama-se justamente pelo que o amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó.

 Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é…

 

Crônica de Roberto Freire deviamante modificada por Samantha

 

Nuvem de tags