Falando sobre amor, paixão, encontros e desencontros…

Posts marcados ‘medo’

Medo

Eu tenho medo

Muito medo

Medo de te perder

Medo de não te ter

Medo de me entregar a você

Medo do que irá acontecer

Um medo que me acompanha

Um medo que me aprisiona

Já não consigo disfarçar

Um medo que está escrito em meu olhar

Não posso ficar sem você

Mas também não posso ficar com você

Eu tenho medo

Medo de ter medo.

Anúncios

Conflito

Conflitos internos

Inevitáveis conflitos

Certezas que viraram dúvidas

Dúvidas que viraram certezas

Uma nuvem teimosa que estacionou em cima de mim

E que não quer ir embora

Vontade de nem sei bem o quê

Ou até sei… Não sei

Mas, tenho medo de saber e entender

Medo, de nem sei bem o que

Apenas, medo e insegurança

Reflexão

O amor é como uma montanha russa

Todos nós temos um pouco de medo

Mas vale a pena arriscar

Porque só a emoção vivida

Pode ser lembrada

E vivida novamente

A cada lembrança.

 *por Tere Penhabe

Modificado por Samantha

Entregue-se

Não finja mais!

Não fuja mais!

Entregue-se, sem medo.

Você sabe que não adianta esta luta.

Ela é em vão.

Você já está preso em meus pensamentos.

Em meus toques

Minhas carícias.

Você sente a minha falta.

Sente saudades e tenta esconder.

Não quer se envolver?

Por que?

Seja feliz!

Viva este momento intensamente.

Ele pode passar tão rápido quanto uma flecha

E você pode não conseguir alcançá-lo

E quando ele se for…

Não voltará.

Então, entregue-se e viva!

Um dia após o outro

Nada como um dia depois do outro

Nada como um dia após uma noite

Nada como o sol depois da tempestade

Nada como o calor depois do frio

Nada como um sorriso depois do choro

Nada como um abraço depois do medo

Nada com a água para quem tem cede

Nada como a comida para quem tem fome

Sábias palavras

Sábios ditados

Nada como ver aquele que te fez sofrer… Sofrer

Nada como ver aquele que te fez chorar… Chorar

Aquele que antes riu de uma paixão impossível

Hoje, está impossivelmente apaixonado

Aquele que te desprezou

Hoje, é desprezado

Aquele que não te compreendia

Hoje, é incompreendido

Um ciclo vicioso

Uma armadilha da vida

A maneira que a vida encontrou de mostrar no mesmo grau de intensidade

o sofrimento causado por nós mesmo

Uma forma dolorosa de entendimento

Mais necessária para aqueles sem coração, sem sentimento,

sem emoção e sem entendimento

Enxergo como uma forma de crescimento

Uma forma dolorida mais necessária de entendimento

Proibido

po

 

 

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

 

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,
Não transformar sonhos em realidade.

 

É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e teu mau – humor.

 

É proibido deixar os amigos
Não tentar compreender o que viveu juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.

 

É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,
Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.

 

É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,
Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.

 

É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,
Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.

 

É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,
Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.

 

É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,
Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.

 

É proibido não buscar a felicidade,
Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.

 

 

 

 

* autor desconhecido

Metade de mim

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo que eu acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda, que triste.
Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece, nem repetidas com fervor,
apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.
Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me coroe por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que eu fui, a outra metade eu não sei…

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me aquietar o espírito.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos apronte uma resposta, mesmo que ela não saiba,
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é platéia e a outra metade, a canção.
E que a minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade também!

OSWALDO MONTENEGRO

Nuvem de tags