Falando sobre amor, paixão, encontros e desencontros…

Arquivo para março, 2010

Saudades

Saudades…

Saudades de quem ainda não se foi

Saudades do que ainda não vivi

Saudades daquilo que ainda nem sofri

Ai! Quanta saudade!

Saudades de um dia que esta por vir

Saudades de te sentir

Saudades… Quantas saudades

Tão difícil

Tão difícil falar quando faltam as palavras

Tão difícil agir quando não sabemos o que fazer

Tão difícil entender quando não nos dão pistas

Tão difícil agradar quando não nos dão abertura

Tudo tão difícil…

Difícil entender o que se passa na cabeça do outro

Difícil aceitar e entender o que se passa no coração do outro

E será que o outro tem coração?

Difícil saber…

Das vantagens de ser bobo

Recebi este texto por e-mail e gostei tanto que decidi compartilhar.

Retirei algumas partes e publiquei.

Espero que gostem, afinal, todos nós somos ora bobos e ora espertos.

 

O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo.

O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas.

Se perguntado por que não faz alguma coisa, e responde: ” Estou fazendo. Estou pensando.”

Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza…

E o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia.

O bobo tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem.

Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos…

E estes os vêem como simples pessoas humanas.

O bobo ganha liberdade e sabedoria para viver.

O bobo nunca parece ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o bobo é um Dostoievski.

Mas, em contrapartida, a vantagem de ser bobo é ter boa-fé, não desconfiar, e portanto estar tranqüilo.

Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado.

O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo nem nota que venceu.

AVISO: Não confundir bobos com burros.

DESVANTAGEM: Pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê.

O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos.

Ser bobo é uma criatividade e, como toda criação, é difícil.

Por isso é que os espertos não conseguem passar por bobos.

Os espertos ganham dos outros. Em compensação os bobos ganham vida.

Bem-aventurados os bobos porque sabem sem que ninguém desconfie.

Aliás, não se importam que saibam que eles sabem.

É quase impossível evitar o excesso de amor que o bobo provoca.

É que só o bobo é capaz de excesso de amor.

E só o amor faz o bobo.

 

“Das vantagens de ser bobo, por Aracy Balabanian”

Nossa! Quantos dias sem publicar!

Me desculpem!

Tenho tentado escrever algo inspirador, mas não tenho conseguido.

Funciono melhor quando a imaginação toma conta de mim, dos meus pensamentos e dos meus sonhos.

Mas ultimamente … Ela se foi …

Nuvem de tags